O goleiro Pantera, foi o destaque, mas brilhou também a estrela do volante Walace Xuxa.

10/01/2018 - 09:01

 

 

foto: Goleiro Pantera

Mesmo com um resultado adverso, o volante  Walace Xuxa da base do Nacional de Patos, não sentiu o peso  da estreia e mostrou uma postura de quem é especialista na posição, diferente de muitos renomados e rodados, que treme em partidas importantes, acompanho o Xuxa desde o sub-13, fiquei feliz quando nossos colegas da rádio Espinharas, lhe fizeram apologias merecidas, onde me falaram, que o garoto foi muito bem na contenção, carregando a bola com perfeição e aproveitando os espaços existentes ao seu estilo, como também ligando por várias vezes os homens de frente, se destacando como o segundo melhor jogador em campo, ficando atrás apenas do goleiro Pantera, que foi inquestionável o melhor em campo, se não fosse as suas intervenções, o placar não teria sido 1 x 0 para Atlético, e sim outros números.

CONFIRA AS ENTREVISTAS CONCEDIDA AO REPÓRTER EDUARDO RABELO.

Atacante Cesinha

Volante Wallace Xuxa 

Este jogo foi transmitido, pela a equipe show da rádio Espinharas de Patos, sobre o comando do professor Amberg Leitão, com Narração do melhor do nordeste, Nildo Pereira, reportagem de campo, Amberg Leitão e da maior revelação do radio esportivo da paraíba, Wellington Borges, comentários inteligentes do sabe tudo e mais um pouquinho do CBF e quase FIFA, Miguel Félix.  

Outro que já é realidade, é o atacante Ruan, mesmo sendo infeliz nas duas conclusões, também  destacou-se, enlouquecendo toda defensiva do Trovão Azul, se o próprio tivesse concluído, uma das tentativas, seria ovacionado pela sua apaixonada torcida, que viu o diabo louro infernizar dentro das quatros linhas do Perpetão .

Como patoense, acredito no Verdão Maravilha, comandado pelo o técnico Marcos Nascimento, que o nosso ser supremo ilumine o Naça para que faça um bom campeonato, vamos com Deus e um punhado de santos pra cima do Treze, em busca dos nossos 3 preciosos pontos.

Lembrando que o Ruan e o Xuxa,  estão entre os trintas nomes escolhidos, de um tal Paulinho Cabeça Fria, testemunhando que nunca deixamos de ser celeiro de grandes craques, simplesmente o que eles precisam, depois de serem lapidados, pelo o técnico Lima da base, é a senhora e toda poderosa oportunidade, com frequência e com mais tempo de jogo.

O maior pecado das nossas equipes profissionais, é parar as atividades após o término do campeonato paraibano, o mesmo tal de Paulinho Cabeça Fria, há 16 anos na comunicação esportiva, dá a receita ideal para mudar pra melhor e voltarmos a sermos respeitados como grande em todo nordeste, assim diz como fazer o Paulinho; “ depois do campeonato paraibano, dá continuidade nos trabalhos  até a outra temporada, começando com os trintas nomes que eu já tenho escritos, fazer jogos amistosos todas as semanas nas cidades circunvizinhas, é essencial  levar um supervisor pra ver as boas qualidades só da equipe adversária, sem privilégios na escolha  A ou B, ou seja,  rico ou pobre, e sim quem mostrar mais.

O resultado num futuro bem próximo seria; uma equipe melhor e mais barata, deixando de importar para exportar, outra grande vantagem, para aproveitar no milionário mundo do futebol, é que todos esses atletas  vinculados ao clube que o revelou, em todas as suas contratações futuras, vinham; os Reais, os Dólares ou os Euros. Meu Deus; porque esperar mais, só existe esta receita e só este caminho, pra mudar para melhor, este quadro triste do nosso pobre futebol importado e descartável”.  

Edição: Paulinho Cabeça Fria.   


Áudios

Áudio Atacante Cesinha
Áudio Volante WalaceXuxa

Fotos

Clique para ampliar

Compartilhe

Comentários

Notícias Relacionadas